mulheres viajantes · Viagens

Mulheres Viajantes: Sonho antigo ~ Larissa Lemos

A vontade de viajar sozinha sempre existiu dentro de mim. Ser uma leitora de livros com histórias de todos os cantos do mundo faz esse tipo de sonho despertar dentro da gente. Os meios para realizar esse sonho, entretanto, pareciam bem distantes da realidade, exigiam uma coragem para enfrentar os obstáculos.

Viajar sozinha nunca foi um costume para as mulheres da minha família; somos em muitas, mas sempre viajaram acompanhadas das primas, das amigas, das mães, das irmãs e, depois, dos maridos e filhos. A não ser por “aquela prima solteirona muito dada”. A vida inteira eu ouvi minha mãe falando das viagens que fez pelo Nordeste com uma prima que guiava um fusca branco pau pra toda obra e vi aquelas fotos reveladas mostrando sua alegria em desbravar o mundo. Eu também queria viver essa sensação.

Logo que entrei na faculdade não tive uma identificação com as pessoas da minha sala e, após 5 anos de convivência, uma festa de formatura que demandasse bastante dinheiro com aquelas pessoas era algo que definitivamente eu não queria. Mas também não desejava que a formatura, depois de tantos sacrifícios pessoais e da minha família para tal, passasse em branco. Sugeri uma viagem aos meus pais, sozinha, para o Peru na época do meu aniversário, em junho.

De início riram: “Ir sozinha? Claro que não!”. Mesmo assim, fui pesquisar; buscava preços, descobria roteiros, paisagens, hostels e falava dessas pesquisas como quem não quer nada. Vejam, eu já era maior de idade, estava indo para os 24 anos, porém, por proteção exacerbada, só ouvia “nãos” e poucos argumentos. Eu tive que bater muito o pé e criar uma coragem de um lugar que não existia dentro de mim para poder realizar essa viagem.

Finalmente, em junho de 2012, embarquei na minha primeira viagem de avião da vida, sozinha, em pleno inverno de São Paulo, a poucos dias do meu aniversário, rumo a Cusco! Eu não falava quase nenhuma palavra em espanhol, viajei apenas com meu RG, nunca tinha vivido um inverno rigoroso, mas dentro de mim só havia aquele calor no coração de estar fazendo o certo por mim.

A cidade de Cusco e seus arredores são maravilhosos! Conheci pessoas do mundo inteiro no hostel em que me hospedei, descobri restaurantes, vi lugares de encher os olhos, onde achei que nunca pisaria! Nos museus e igrejas, vi obras de arte Inca e de pintores barrocos, contando a história daquele povo colonizado pelos espanhóis. Nas ruas, o orgulho pelo lugar. Nas feirinhas de artesanato, as lembrancinhas para a família. No pisco sour e no chá de coca, o ânimo para aguentar o frio e a altitude!

foto1

Estive em Machu Picchu no dia do meu aniversário de 24 anos!!! Não consigo ainda descrever exatamente tudo que senti naquele lugar, naquele dia, mas a sensação de estar em um lugar sagrado, comemorando secretamente meu aniversário, é algo que vai andar comigo pra sempre! As paisagens e as montanhas são lindíssimas, encontrar as lhamas andando por lá também foi um presente!

foto2

Nessa viagem ainda percorri outras ruínas incríveis, como Ollantaytambo, Pisac, Saqsaywaman e outras, o que fez ser uma viagem muito bem aproveitada, que recomendo a todos uma vez na vida! Eu sei que ainda quero voltar!

foto-3

A experiência de dar tudo certo e viajar sozinha pela primeira vez também nos dá confiança para prosseguir em novos rumos! Eis que em 2015 resolvi fazer a segunda viagem sozinha, dessa vez para Mendoza na Argentina! Sou grande entusiasta de vinhos e nada melhor do que ir a campo para conhecer mais dessa cultura!

Novamente fui sozinha, só de RG e falando pouquíssimo espanhol! O povo argentino é muito acolhedor e me ajudou nas vezes que me perdi no primeiro dia na cidade! Mendoza é uma cidade grande de interior, muito arborizada e quente no verão, quando fui, mas por ter clima mais desértico o calor é seco, muito diferente do Brasil. Tem ainda várias “Plazas”, muitos eventos culturais ao longo do ano e realiza, uma vez ao ano, a Festa da Vendimia, que celebra a colheita anual das uvas! É o carnaval da cidade e recebe turistas do mundo todo, inclusive eu!

foto-4

O passeio pelas vinícolas na província é sensacional! Você acaba por entender mais da produção dos vinhos, do cultivo das uvas, além de poder degustar vinhos que são caríssimos no Brasil ou que nem são exportados e comprar alguns também! As paisagens são lindas e também é possível fazer tours para regiões mais afastadas da cidade com outros tipos de vinícolas e atrações.

foto-5
Vinhedos da Bodega Salentein

Como gosto muito de montanhas, optei por conhecer o Parque Provincial Aconcágua e o monumento Cristo Redentor de los Andes a 4000 m.n.m! A rota é estonteante e vai dar no Chile; percorremos desertos e nascentes para chegar perto do Cerro Aconcágua, a montanha mais alta das Américas! Foi um dos momentos mais legais da minha vida! Vi condores e outros animais que não existem no Brasil e celebrei este privilégio de estar ali num lugar tão maravilhoso!

foto-6

Ser mulher e viajar sozinha exige uma coragem de colocar a cara no mundo, seja para fazer valer sua vontade frente aos que criam mais obstáculos, seja para enfrentar os próprios medos. Não é fácil e é um desafio e tanto. Mas a recompensa ao realizar nossos sonhos diante de um mundo que nos oprime por seu machismo, por suas notícias de crimes horríveis com outras mulheres que só queriam ter a liberdade de poder viajar em paz, é enorme e traz um empoderamento útil e necessário para que continuemos conquistando o lugar que é nosso de direito!

Viajem e se descubram! Eu ainda tenho muito pra viajar!

Larissa Lemos

foto-7

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s